Coaching, Psicologia & Marketing - um pouco mais sobre esse mundo! - Aldamarmo Coaching, Psicologia & Marketing - um pouco mais sobre esse mundo! - Aldamarmo

Coaching, Psicologia & Marketing – um pouco mais sobre esse mundo!

Por Alda Marmo | Publicado em 31/08/2015 | Categorias: Alda Marmo, Coaching Lab

Sim, hoje podemos dizer que o coaching, está em todo o lugar,

sendo disseminado e aplicado de tantas formas que é praticamente impossível definir o que é coaching ou pelo menos o coaching que é apresentado pelo mercado.

Apesar da bagunça, conheço alguns profissionais bastante sérios e que vem fazendo um movimento para estruturar o coaching. Pelo menos o Coaching enquanto uma atividade de intervenção comportamental que busca produzir mudanças relevantes na vida de alguém.  Dentre os analistas do comportamento, acredito que após esse último congresso (ABPMC) o Coaching será tratado com todo o rigor que a academia e os critérios científicos exigem. Queremos juntos encontrar e aperfeiçoar essa prática, mostrar o seu real potencial e aplicabilidade e ainda passar adiante esse conhecimento e prática de maneira ética.

Em outubro próximo estarei oferecendo um curso de coaching para psicólogos. Mas gostaria de ser bastante enfática em um ponto: este curso não é uma formação, é um curso que pretendo apresentar a metodologia, algumas ferramentas que podem ter bastante utilidade para o psicólogo em sua prática, mas principalmente este curso pretende ser um espaço para a reunião de profissionais que possam discutir positiva e significativamente sobre os rumos da nossa profissão enquanto profissionais que lidam com o desenvolvimento humano, em seus mais diferentes formatos.

Claro que, se estou oferecendo um curso, uma palestra, uma aula, um novo método ou uma nova tecnologia, devo compartilhar isso com o público que se interessa pelo assunto, pois é útil e por isso tem valor. Sim isso pode ser chamado de propaganda,  publicidade e alguns ainda chamam de marketing mesmo sem saber o que essa área realmente significa ou faz.

OFERECER UM CURSO, fora da universidade e FAZER publicidade sobre isso não torna a mim ou a qualquer outro profissional uma farsa. Mas se você oferece algo que não pode entregar, você pode entrar nesta categoria, assim como qualquer outro produto ou serviço.

Na área da psicologia parece haver uma aversão ao marketing e a publicidade. Concordo com a dificuldade de se fazer uma campanha publicitária com o nosso produto, mas acredito na expertise dos publicitários. O que talvez tenha acontecido é que eles, os publicitários, nunca tenham sido desafiados por nós psicólogos a fazer uma campanha que oferecesse nossos serviços de maneira honesta e ética. Na verdade, é bem recente que os psicólogos tem iniciado uma mudança de perspectiva quanto ao serviço que prestam ou ao produto que oferecem. Durante a graduação, nem por um único momento somos orientados para olhar, pesquisar, discutir sobre o ‘serviço que prestamos’, nem tocamos no nome ‘mercado’ – parece até pecado falar nisso na nossa área.

Já no Coaching a história é outra, como ele chegou trazido por uma cegonha que não era a psicologia, uma série de permissões foram concedidas. O Coaching, com todo o respeito, em alguns momentos parece a ovelha negra, desgarrada, parece que tudo pode.

Infelizmente esse é um olhar possível. O Coaching, foi ‘comercialmente’ vendido, barato e para qualquer um. Em certos casos pode-se dizer que esta atividade foi corrompida.  PELO AMOR DE DEUS, não estou desmerecendo ninguém, quero dizer aqui que cursos de formação aceitam qualquer profissional/pessoa em seus cursos e após um certo número de horas entregam-lhe um diploma e uma caixa de ferramentas com a promessa de que eles poderão, agora, mudar a vida das pessoas, dos times, das empresas e de quem mais cruzar com o seu caminho.

DESCULPE. Mas é verdade isso que digo. Não estou cuspindo no prato que comi. Fiz uma formação em coaching em uma das instituições que está no mercado. Gostei da minha formação, tenho uma série de críticas quanto a isso e aquilo. Gostei principalmente pois conhecer o coaching foi um ponto de virada na minha vida e na de muitas pessoas que cruzaram meu caminho, como clientes, alunos e ouvintes das minhas palestras. Mas não foram aquelas horas que me tornaram uma coach.

Quando fiz a formação, já tinha anos de clínica, já era mestre em Análise Experimental do Comportamento, pesquisadora, professora, especialista, supervisora, mãe e… e depois de fazer mais de 300horas de cursos que envolvem especificamente o coaching, posso dizer que sou coach em constante formação.

Como coach, tenho total liberdade em fazer publicidade sobre aquilo que faço e ofereço, posso e devo inclusive pedir a meus clientes depoimentos que comprovam que eles passaram por um processo comigo e usar isso publicamente! Tenho colegas psicólogos que vão se arrepiar só de ler esse parágrafo. Não os julgo, respeito a posição que escolheram. Mas acredito que se eu faço algo de bom, que pode ser útil para os colegas a ajudar e entregar mais valor para seus clientes, eu devo passar isso adiante. Repito, o marketing e a publicidade feitos com honestidade e ética, só podem trazer mais respeito e valor para a nossa profissão, para a nossa atividade como desenvolvedores de pessoas.

Você já ouviu falar em Marketing de conteúdo? Ainda não? Pois deveria! Para quem aprecia a produção séria de conhecimento esta é uma chance de fazer seu marketing inteligente!

Fui aluna da Téia, minha querida e melhor professora de todos os tempos Teresa Sério e ela dizia: Publicou? Cadê seu artigo?

Hoje tenho certeza de que ela apoiaria o marketing de conteúdo, pois ao mesmo tempo que ele faz publicidade ele ensina!

Bem finalizando, mais uma vez escrevo um texto para que profissionais que trabalham com pessoas, entendam um pouco mais sobre o coaching e o mundo que o circula.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

comentários

  • Luiza Fugita

    Oi Alda, tudo bem?
    Estive na palestra e no grupo de interesse da ABPMC. Não imaginei que iria me interessar pelo coach, fui apenas por curiosidade, e olha eu aqui no seu site, cavucando mais e mais… Eu me senti contemplada ali nas suas palavras, pois o que disse sobre nós não termos formação sobre o mercado de trabalho, o que me amedronta muito (estou no último semestre da psicologia).
    Gosto do que disse, mas acrescento que independente do campo de atuação que nós da psicologia seguirmos, estaremos em constante formação, pois trabalhar com seres humanos nos exige isso, não é mesmo?
    Uma das coisas que você disse e tenho a mesma impressão é de que o coach é pouco falado, e quando é, é “mal-falado”. Isso me deixa levemente preocupada, primeiro porque não tive nada de coach na minha graduação e o pouco que sei foi dessa ABPMC, a discussão deu o que falar…
    A dúvida que martelou na minha cabeça, e que não consegui sanar foi sobre as diferenças de coach e terapia, percebi, com sua fala, que são bem diferentes, mas em termos de prática, também o são?
    Fiquei bastante curiosa com relação a isso e com às ferramentas de coach, seus usos e funções, isso deve ser fantástico, percebe como sou neném nessa área…
    Em resumo, Alda, fui encantada pelo coach, quero aprender mais.
    Parabéns pela palestra, adorei ter tido a oportunidade de ouvi-la.

  • Alda Marmo

    Luiza,
    Suas Palavras só me alegram! Sua curiosidade e preocupação são positivas e importantes! O Coaching existe há um tempo, mas não entre nós psicólogos. Há pouco tempo estamos nos apropriando da área e aqueles que tem mais ‘apego’ a ciência e a academia, provavelmente vão fazer propostas que mais adiante poderão ‘caber’ na graduação. Sabe Luiza depende um pouco de cada um de nós fazermos o movimento e nos adequarmos as exigências desse ‘tempo’ desse mercado. Tudo o que é novo produz um pouco de medo, pois é desconhecido! Mas o coaching é uma área maravilhosa! Claro que vou te convidar a vir no curso que daremos, hoje o Nicodemos confirmou a sua participação, será um curso importante não só pelo conteúdo, mas pela oportunidade que acontecerá de formarmos um ‘novo’ grupo. Pense, e fale comigo! Fiquei muito feliz com o seu comentário! Precisamos de pessoas como você para seguir adiante! #juntossomosmelhores

Alda Marmo © 2017 Todos os direitos reservados